ACESSO RÁPIDO

Graduação
Pós-Graduação

Jovens atores encenam "O Juiz de Paz na Roça ", de Martins Pena Destaque

Comédia de 1833 satiriza o autoritarismo de um juiz corrupto e seus desmandos na zona rural

 Neste final de semana, o Teatro Teresa D'Ávila, em Lorena, traz o texto considerado inaugurador do teatro brasileiro: "O Juiz de Paz na Roça", de Martins Pena. O dramaturgo Caio de Andrade assina a adaptação e direção da peça, uma comédia satírica que aborda os conflitos e confusões de uma sociedade rural dominada por um juiz corrupto. Serão realizadas três apresentações: 10 de dezembro (sábado), às 17h e 20h, e 11 de dezembro (domingo), às 20h.

Com a adaptação e direção, é encenada pela Companhia de Jovens Atores do IST (Instituto Santa Teresa), com idades entre 12 e 17 anos. O espetáculo faz parte do Projeto Comediógrafos Pioneiros, que já apresentou "As Doutoras", de França Júnior, e traz "O Mambembe", de Arthur Azevedo, em março.

"O Juiz de Paz na Roça" descreve os costumes da zona rural - preocupação das primeiras obras do autor. Escrito em 1833, quando Martins Pena tinha 18 anos, é considerado o inaugurador de nosso teatro. 

" A trama fala da convivência atribulada e controvertida de uma comunidade caipira às voltas com as mazelas de um juiz arbitrário, corrupto e inábil que comanda a justiça local com interesses próprios e leis manipuláveis", explica Caio de Andrade.

As cenas são curtas, tendo apenas a extensão necessária para o desenrolar dos fatos. Tudo é essencial, econômico, preciso. Martins Pena manipula com eficiência e colorido os elementos dramáticos, reproduzindo com fidelidade a linguagem coloquial.

Projeto Comediógrafos Pioneiros

Eles deram o alicerce, as balizas que hoje resultam no modo brasileiro de fazer comédia. De meados do século 19 até o início do 20, época em que os espetáculos consagrados eram importados da Europa, quando o humor chegava com sotaques e imitar (ou traduzir) autores do velho continente era quase uma obrigação Arthur Azevedo, França Junior e Martins Penatrouxeram o Brasil para a cena.

A Companhia de Jovens Atores do IST e a UNIFATEA Companhia de Teatro trazem três textos icônicos desses importantes comediógrafos: "As Doutoras", de França Junior, "O Juiz de Paz na Roça" de Martins Pena (ambas com o grupo de jovens atores do IST que possuem entre 12 e 17 anos) e "O Mambembe", de Arthur Azevedo (com os universitários da UNIFATEA).

- "As Doutoras" foi apresentado em 25, 26 e 27 de novembro. E " O Mambembe", estreia em março de 2017.

Os três textos foram adaptados por Caio de Andrade, também responsável pela direção dos espetáculos.

Serviço: "O Juiz de Paz na Roça"

Datas:  10 de dezembro (sábado): 17h e 20h

                11 de dezembro (domingo), às 20h.

Local: Teatro Teresa D´Ávila - Unifatea: av. Dr. Peixoto de Castro, 539 - Vila Celeste, Lorena.

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (estudantes, pessoas acima de 60 anos, professores da Rede Pública de ensino e professores e funcionários da FATEA/IST).

Bilheteria: de 2ª à 6ª, das 15h às 19h (12) 2124-2922 e pelo site: www.aloingressos.com.br