Menu fechado

Isolamento permite aproximação de aves em Guaratinguetá

Por Prof. Dr. Ricardo Mendonça – coordenador do curso Biologia (clique e saiba mais sobre curso)

O isolamento social devido à pandemia do COVID-19 tem propiciado uma menor pressão ambiental sobre as aves e outros animais em vários locais do Brasil e do mundo.

Em Guaratinguetá esse cenário não está sendo diferente. Nessa segunda feira, 15 de junho, foi feito o primeiro registro de uma ave para município próximo ao centro da cidade.

Trata-se de um Tapicuru, Phimosus infuscatus, que pertence à mesma família dos colhereiros e guarás.

A ave foi fotografada no Ribeirão São Gonçalo pelo ornitólogo e Prof. Dr. Ricardo Mendonça.

O registro só foi possível devido ao compartilhamento de uma imagem pelo amigo do biólogo, o munícipe Nilton Camargo. “Ao receber a informação fui ao local registrar a ocorrência da ave”, relata o biólogo.

A ave também foi registrada por outros estudiosos em aves da cidade, Rafael Moreira, Danilo de Paula e José Carlos Perrenoud. No local também foram avistadas marrecas pé vermelho, garça branca pequena, quero quero e além de muitos passeriformes.

A ave destaca a importância do conhecimento e preservação ambiental em Guaratinguetá, “o município tem um grande potencial para o turismo ecológico e para o turismo de observação de aves”, relata o biólogo.

UNIFATEA,confiáveis como sempre, inovadores como nunca. Agora é EAD!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Traduzir
Abrir WhatsApp.
Precisa de ajuda? Clique aqui.
Olá!
Você tem dúvidas?
Clique em "Abrir WhatsApp" para te ajudamos
%d blogueiros gostam disto: