Menu fechado

Sr. Eduardo e Dona Geralda, receberam neste sábado a casa reformada pela 7ª edição do Projeto Casa Real

Os alunos do 8° período do curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Teresa D’Ávila – UNIFATEA fizeram, neste sábado (11), a entrega da casa para os moradores contemplados na 7ª edição do Projeto Casa Real. O trabalho oferece moradia digna, capacitação de trabalho e educação para famílias de baixa renda no município de Lorena/SP. Neste ano de 2021, aniversário de 10 anos do Casa Real, a ação contemplou a família do Sr. Eduardo Américo e da Sra. Geralda Dias, que moram no bairro Parque das Rodovias.

Os dois acolhem atualmente em sua residência suas quatro filhas: Maria Eduarda, Letícia, Andriele, Lidiele, e a neta, Emily, filha da primogênita do casal. Eduardo costumava trabalhar como servente de pedreiro, mas após um acidente, no qual perdeu um pedaço do osso e da cartilagem do joelho, foi obrigado a se afastar do serviço. Hoje, ele é catador de materiais recicláveis e é o responsável por toda a economia da família. Maria Eduarda, filha do casal, faz bico como faxineira, mas conta que é difícil conciliar seu tempo cuidando de sua filha e ajudando em casa, já que sua mãe possuí algumas dificuldade para a locomoção.

Maria Eduarda relata, que foi um sonho realizado e uma grande surpresa para ela e toda sua família ter o lar reformado pelo Projeto Casa Real. Eles moram lá faz cinco anos e a casa nunca havia sido reformada antes. A moradia foi um presente de seu avô e segundo ela, se não fosse ele, provavelmente eles estariam morando na rua, já que moravam de favor na residência de outras pessoas antes de ter a própria casa.

Profa. Me. Rosana Montemor é responsável pelo Projeto de Extensão Universitária do UNIFATEA, no Centro de Referência da Assistência Social (CRAS). Rosana conheceu a família quando Maria Eduarda foi pedir uma cesta básica no CRAS, comovida com a história de Eduarda, apresentou o caso ao Coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo, Prof. Dr. José Ricardo Faria, que junto aos seus alunos decidiram ajudar.

A residência era muito simples e estava muito comprometida, tem apenas dois quartos, sala, cozinha e banheiro. Quando chove, a casa ficava toda alagada. Nos quartos, os moradores dormiam em colchões sem roupa de cama, e o banheiro era muito danificado, o piso estava deteriorado e uma cortina era usada como porta.

O aluno Gabriel Henrique Rangel, do 8° período de Arquitetura e Urbanismo, é quem está responsável pelo projeto e documentação da Casa Real. O aluno conta que além do ato humanitário e da boa sensação de ajudar e fazer parte de um projeto social, o Casa Real beneficia na experiência profissional, principalmente, por estar vivenciando e participando de tarefas e funções relacionadas a profissão de Arquiteto e Urbanista. “Poder vivenciar tudo isso contribui não só socialmente, ajudando uma família que está necessitando de apoio e intervenções na sua casa, mas também principalmente por estar servindo como um preparo do que vá ser corriqueiro no meu dia a dia”, conta o aluno.

Dona Geralda, emocionada, conta que nunca imaginou que isso pudesse acontecer, e ainda ficava pensando: “Meu Deus, onde que eu vou conseguir achar alguém que vai poder me ajudar? Eu sabia que uma hora Deus ia dar pra mim!”.

O coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo, José Ricardo, acredita que antes de mais nada, a melhor parte do projeto é o poder de fazer o bem. “Ajudar essa família, nos traz a sensação de dever cumprido, não somente alegria, mas a verdade felicidade, de realização profissional e pessoal.”, conta. A entrega da casa teve uma apresentação de voz e violão feita pela aluna Patrícia Ramos e diversos agradecimentos dos alunos para seus professores.

“A turma foi muito organizada e eficiente durante a fase mais aguda da pandemia, mas isso não bastou. A adesão dos patrocinadores foi pequena. No entanto, nos primeiros momentos que os estudantes puderam ir até o local e conhecer a situação de vulnerabilidade da família, eles tiveram empatia imediata… Assumiram o controle e foram fortes para dar mais de si e conseguir mais adesão de voluntários e parceiros.”, relata o professor Ricardo, com muito orgulho e carinho por seus alunos.

“Eu fiquei muito feliz! nem sei como agradecer…” foi a fala de Dona Geralda, mas a verdade, é que você não precisa agradecer! Nós esperamos que a senhora aproveite muito o seu novo cantinho e que todos os alunos do 8° período de Arquitetura e Urbanismo possam aproveitar de suas habilidades para transmitir muito mais valores positivos para todos.

O UNIFATEA forma ótimos profissionais e bons seres humanos! Aqui, fica o nosso agradecimento para todos da turma de Arquitetura.

O PROJETO

O Casa Real é um projeto extracurricular do UNIFATEA em parceria com o EM- Escritório Modelo, criado em 2011 para o curso de Arquitetura e Urbanismo. Os alunos desenvolvem projetos práticos sem fins lucrativos com seus professores e com o apoio e colaboração de voluntários, empresários e por meio de doações conseguem levar infraestrutura básica para famílias carentes. O Projeto Casa Real foi responsável por reformar diversas instituições e casas, como, o Abrigo de Idosos Maria de Nazareth, o CADEVI- Centro de Atendimento ao Deficiente Visual de Lorena, o Lar de Longa Permanência Vila Vicentina da Sagrada Família e muito mais. Segundo a aluna Luiza Esteves, do 8° período de Arquitetura e Urbanismo, “é uma experiência muito satisfatória, pois estamos tendo a chance de renovar as esperanças de uma família”.

Com o apoio do NEXT e com o acompanhamento da professora Rosana Montemor, foram analisadas as condições de várias famílias da cidade que poderiam ser contempladas com o programa.

Rosana diz que “a extensão universitária tem o propósito de levar os alunos para transferir conhecimento e transformar vidas”.

 

Clique aqui e acompanhe a live do momento em que a família recebeu a casa.

Saiba mais sobre o curso de Arquitetura e Urbanismo!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Traduzir
%d blogueiros gostam disto: