Menu fechado

Era digital: A revolução do Metaverso

Por: Kassiane Vitória

Segunda dimensão inteiramente digital traz expectativas e dúvidas aos internautas, afinal seria o Metaverso algo totalmente positivo?

Desde a quarta Revolução Industrial (Revolução Técnico-científica), é esperado o momento em que haverá uma verdadeira mudança das vivências cotidianas em um meio 100% digital. Essa ideia já é expressa em diversas obras cinematográficas de ficção, tais como Wall-e, Matrix, Jogador N° 1 e Tron – O Legado. A questão distópica que sempre orbita em torno do tema está associada à visão de como as pessoas enxergam um futuro não tão distante. De fato, ao viver em um planeta com uma desenfreada destruição de ecossistemas, com aquecimento global alarmante, com consumismo exacerbado e com produção descontrolada de lixo, não é difícil imaginar uma realidade pós-apocalíptica em que apenas a tecnologia possa garantir a sobrevivência da humanidade.

Ainda que Hollywood não pareça muito otimista quanto ao futuro que a tecnologia nos proporcionará, há quem aposte todas as expectativas na capacidade da Era Digital de salvar a humanidade de sua própria ruína, e uma das grandes promessas para o século XXI é o metaverso, a segunda dimensão 100% digital, em que seus usuários podem experienciar como seria a vida enxergada por óculos VR e vivida online. 

O tema leva no próprio termo a ideia futurista de alcançar novos horizontes sem se deslocar fisicamente: o prefixo “meta” vem do grego com o significado de “além” entendendo como se a dimensão digital estivesse além de nosso universo, prometendo uma expansão de dados e transição de informações. Além do contato com outros usuários como em uma segunda vida no meio digital, o metaverso promete revolucionar o mercado financeiro com as NFTs e criptomoedas, mudando as apostas de investidores e invertendo os valores do mercado, o que impacta diretamente nas ações industriais das cooperativas.

Contudo, a realidade aumentada está migrando para um time errado de atuação, uma vez que o cenário pós-pandêmico instigou nas pessoas um anseio por contato interpessoal direto e por meio dessa carência de contato físico, o digital ficou em segundo plano, e mesmo que as produções hollywoodianas sejam sensacionalistas quanto apontar a tecnologia como o principal vilão da história da humanidade, é preciso atentar-se para os riscos que o metaverso pode trazer, principalmente pensando na saúde mental humana, já que, no universo digital, o individualismo instiga a solidão e a falta de empatia, o que colabora para o agravamento de distúrbios mentais.

O metaverso é o nosso futuro, mas já está acontecendo agora! Na Mostra Tecnológica Unifatea teremos um andar voltado para tecnologia, onde será explorado todo o histórico do desenvolvimento tecnológico com enfoque nas tecnologias que já estão surgindo! Venha participar do evento completo e informativo que acontecerá no dia 25 de novembro, das 19h às 22h, para mais informações siga a página da mostra nas redes sociais pelo usuário @mtunifatea e fique por dentro das novidades.

 

Alunos sob supervisão dos professores dos cursos de Comunicação Social.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Traduzir
Abrir WhatsApp.
Precisa de ajuda? Clique aqui.
Olá!
Você tem dúvidas?
Clique em "Abrir WhatsApp" para te ajudamos
%d blogueiros gostam disto: