Menu fechado

Alunas de Licenciatura do UNIFATEA promovem ensino particular e unem a transmissão de conhecimentos com a vivência da profissão

É natural que alunos dos cursos de licenciatura desenvolvam habilidades pedagógicas, mas essas alunas se destacaram pela pró-atividade. Movidas pela vontade de ensinar e pela necessidade de colocar em prática as teorias aplicadas em sala de aula, essas alunas tomaram a iniciativa de aplicar aulas particulares repassando seus conhecimentos para outras pessoas.

A aluna Rebeka Caroline da Silva, está no 8° período de Ciências Biológicas, assume que no início do curso se sentia atraída apenas pela área escolhida e não pela parte pedagógica. A vontade de contribuir na vida de outras pessoas com o conhecimento foi surgindo com algumas experiências metodológicas em sala de aula. “Eu sempre quis mudar o mundo de alguma forma. […]. Eu pretendo seguir sim a área da educação, porque eu gosto muito. A cada dia você aprende uma coisa nova, seja na aula ou na convivência com os alunos, nas experiências humanas que eles representam e trazem para perto da gente. ”, conta. Rebeka tem aplicado suas aulas de forma remota e diz que esse trabalho, virtual ou presencial, é muito gratificante.

O professor e coordenador do curso de Ciências Biológicas, Dr. Ricardo Mendonça, afirma que “O verdadeiro conhecimento vem da prática ensinar. Quando o discente oferta aulas particulares, ele não somente põe em prova suas habilidades de transmitir os conteúdos de sua área de formação, como também consolida o domínio da profissão. ”

Maria Paula Garofolo é aluna do curso de Letras no UNIFATEA e com apenas 23 anos já divide seus conhecimentos com outras pessoas. Atualmente, está no 8° período do curso, mas Maria confessa que já ensinava outras pessoas antes mesmo de iniciar na graduação. A cruzeirense diz que no presente tem 12 alunas e até gostaria de aumentar esse número, mas ainda tem que dividir seu tempo com os estudos da graduação e com a aprendizagem da língua espanhola. Ainda, tem um projeto chamado “English For Women” onde se dedica a uma turma de mulheres que são mães e nunca tiveram a oportunidade de estudar a língua inglesa.

A Educação Domiciliar ou homeschooling consiste em um formato educacional em que o estudante não frequenta a escola tradicional e estuda em casa, o mercado para quem oferece esse tipo de serviço cresce excessivamente e ainda mais com a situação pandêmica que estamos vivendo. A pesquisa já havia sido feita pela Revista Nova Escola, em 2019, e já dizia que a estimativa era de que 15 mil crianças e adolescentes já estejam praticando o ensino domiciliar no Brasil.

A ex-aluna do UNIFATEA, Daniella Rodrigues, formou-se em pedagogia, em 2017, é mãe de dois filhos e já pratica homeschooling há 2 anos. A pedagoga viu a facilidade no trabalho de docente particular por conseguir atrelar a vida profissional com a maternidade e ter horários mais flexíveis. Ela começou a ministrar aulas como uma forma de contribuir com a renda familiar, já que estava desempregada e precisando de um dinheiro complementar. Daniella pretende conquistar seu espaço para continuar com o trabalho em um lugar mais espaçoso e direcionado ao ensino. “Com a pandemia a procura de aulas particulares aumentou muito, os pais têm procurado bastante esse tipo de serviço para crianças na fase da primeira infância, de 0 a 6 anos. ”, explica.

Foi a partir do amor que Daniella tem por ensinar que ela se tornou presidente e fundadora da ONG “Despertando o Amor Hoje”, que realiza trabalhos com crianças carentes de todas as idades. O coletivo conta com 6 voluntários que já passaram pelo UNIFATEA nos cursos de licenciatura e dentro da ONG realizam trabalho na produção de oficinas, na montagem de cestas solidárias, na arrecadação de agasalhos e no investimento em um bazar solidário e sustentável.

Conheça os cursos de Ciências Biológicas, Letras e Pedagogia e faça como as alunas, no UNIFATEA você alcança os seus sonhos!

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Traduzir
%d blogueiros gostam disto: